Pneus de Alta Performance – Compreenda o uso

O uso de pneus de alta performance nada tem a ver com estética automotiva. Entenda como os pneus funcionam e se você precisa ou não de pneus esportivos.

O uso deste tipo de pneu pode até deixar o carro com visual mais esportivo, mas não é a real utilidade. É muito importante entender o que tem de melhor e também o que tem de pior em pneus de alto desempenho, e para isso, é obrigatório entender como os pneus trabalham.

Entender o funcionamento e a dinâmica dos pneus, o fará compreender muito mais do que pra que serve um modelo ou outro, mas também saber como o pneu se desgasta, como interfere na performance, conforto e como sofre variações durante o uso e a atuação da área de contato.

Como já conversamos antes aqui no blog sobre alterar a medida dos pneus, o pneu se divide principalmente entre banda de rodagem (área de contato), e flanco (perfil). Mas nem sempre se dá atenção para o que cada um faz e como isso interfere no uso e na escolha do pneu a ser utilizado.

A grande responsável pela capacidade de tração, frenagem, aderência em curvas e transferência de carga em mudanças de direção, é a dinâmica dos pneus, que nada mais é, do que a forma com que as forças atuam sobre este corpo.

Para começar, é importante lembrar das noções básicas de física e transferência de peso que atuam sobre um carro em movimento: quando você freia, o peso vai pra frente; quando você acelera, o peso vai pra trás; e nas curvas, o peso vai para o lado oposto ao apontado na manobra.

Nunca se esqueça que isso é o que interfere na dinâmica do seu carro em qualquer movimento, e em conduções esportivas o efeito é ainda maior. Neste tipo de condução, é possível sentir muito mais a ação dos pneus, que podem gerar uma força de 1,5 tonelada (em um carro comum) para manter o carro preso à pista.

O efeito dinâmico é o que faz com que a área de contato tenha grande variação entre os eixos, devido ao peso que está sobre cada um e a pressão exercida sobre o pneu. A calibragem do pneu também influencia sobre o quanto o pneu está apoiado no solo, e se está mais apoiado na porção central ou pela área toda da banda de rodagem.

Como isso acontece?

O carro ganha aderência com a pista por diversos fatores, e principalmente de como o pneu trabalha com as transferências de energia. As laterais do pneu, denominadas flanco e popularmente conhecidas como “perfil”, são responsáveis pela absorção de impactos e sofrem deformações constantes durante o uso, atuando na transferência de carga de um ponto para o outro do pneu.

Isso explica o porque de pneus comuns serem mais confortáveis e menos estáveis, enquanto com os esportivos acontece o contrário: a estabilidade e dirigibilidade é superior, mas afeta diretamente o conforto do veículo. A lateral de pneus esportivos, além de mais baixa, é mais rígida, e é uma das características que capacita o pneu a lidar melhor com acelerações longitudinais e laterais. Para entender como essas deformações atuam na carcaça, é só lembrar do que falamos aqui em cima, sobre a transferência de peso.

A temperatura da borracha também é responsável pela aderência, e essa temperatura não é obtida apenas através do atrito do pneu com o asfalto. A deformação e o retorno à forma original gera energia que se transforma em calor durante a expansão, que é a histerese. A histerese é o resultado do atrito entre as moléculas de borracha.

Essa temperatura é essencial no funcionamento do pneu, pois ele depende da histerese para funcionar corretamente, atuando com estiramento, sempre que entra em contato com a pista, que é a capacidade de agarrar à pista em situação extrema. É o funcionamento do pneu com deformação, torção e calor em toda sua estrutura, combinando a capacidade de aderência da área de contato, com a ação das laterais.

Para isso, o pneu esportivo possui também composto que agarra melhor à pista, e consequentemente se desgasta mais, devido ao atrito e temperatura gerados.

Entender como funciona o pneu em situações de uso extremas, é importante para saber que um pneu esportivo vai lhe proporcionar mais segurança, esportividade e dirigibilidade, mas vai cobrar o seu preço através da redução do conforto, menor durabilidade e custo mais elevado de aquisição. Por isso é legal utilizar o pneu que realmente lhe traz benefícios, lembrando que existem modelos intermediários, que não comprometem nem tanto um aspecto, nem tanto o outro.

Geralmente, os pneus utilizados em carros esportivos de média potência, como compactos leves por exemplo, são pneus com desempenho esportivo, alto poder de tração, aliados à uma carcaça que proporciona um pouco mais de conforto, mesmo com o perfil mais baixo que de um carro igual, mas de uma versão que não é esportiva.

É uma característica importante para que se possa utilizar um pneu esportivo no uso diário do veículo, sem abrir mão das características de alto desempenho do carro em uma condução mais esportiva na estrada ou em um track day, por exemplo.

Agora que você já sabe se quer um pneu mais confortável ou mais esportivo, é a hora de conhecer a gama de produtos da PneuStore, que tem diversos modelos e medidas, desde os mais confortáveis e urbanos, até os mais esportivos, prontos para receber altas potências em uso extremo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *