Celular, o vilão do trânsito

Aplicativos para música, mensagens instantâneas, GPS e muito mais tornaram o celular indispensável. Mas o hábito de dirigir e utilizar o celular já é uma das principais causas de mortes no trânsito.

 

A vinda dos aplicativos para celulares modificou completamente a vida nos últimos anos, eliminando a necessidade de outros aparelhos, e criando o imediatismo para praticamente todas as coisas. Parece que mais nada pode esperar agora, afinal, tudo está à mão.

 

A facilidade de ter tudo reunido em um só aparelho faz com que o celular esteja sempre colado com a gente, mas na hora de dirigir, é necessário disciplina. Você pode sim programar o seu GPS e aplicativo de música para tocar o que você quer ouvir e sincronizar com o bluetooth, mas depois disso, evite ao máximo pegar o celular.

O tempo gasto para atender uma chamada, entre ouvir tocar, pegar o celular e atender, leva entre 8 e 9 segundos, o que representa uma distância de quase 200 metros percorridos, se você estiver a 80 kmh. É mais do que o suficiente para um acidente, seja com um carro que freia bruscamente à sua frente, uma criança que atravessa a rua correndo, ou qualquer outra situação inesperada. A atenção tem que ser de 100% no trânsito, pois menos do que isso, já basta para um acidente.

 

Se considerarmos o tempo para a leitura e resposta de mensagens, o tempo e distância são ainda maiores, o que por mais que se intercale a leitura com a pista, representa alto perigo, já que está se locomovendo, e tudo ao redor também está, e o uso do celular reduz a atenção, o tempo de resposta e a percepção periférica, que são primordiais no trânsito.

 

Deixar o celular de lado é uma atitude para defender muito mais do que o valor da multa, ou os pontos na carteira, mas sim por algo que vale muito mais: a vida!

Seja uma ligação ou uma mensagem, nada é tão urgente que não possa esperar o tempo de encostar em um local seguro para atender. Deixe de lado o imediatismo do celular na hora que estiver dirigindo, dê um minuto a mais antes de atender ao telefone, pois é este minuto que salva muitas vidas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *